Quem é Anatália de Melo?

A história da Anatália de Melo

O nosso maior intuito ao escolher o nome para o coletivo é o de prestar homenagem à Anatália de Melo, militante política do Partido Comunista BRasileiro e que foi brutalmente assassinada pelo carcereiro Artur Falcão no período da ditadura militar, governo do Emílio Garrastazu Médici, no ano de 1973. No laudo pericial constava suicídio por enforcamento, enquanto o corpo de Anatália foi encontrado com a região pubiana queimada, hemorragia interna e com indícios de tortura e violência sexual.

Anatália nasceu na cidade de Martins, que atualmente se chama Frutoso Gomes (RN). Viveu quase toda a vida em Mossoró (RN). No ano de 1965, a militante política começou a trabalhar na Cooperativa de Consumo Popular de Mossoró. No ano seguinte, Anatália conheceu Luiz Alves Neto, que era filiado ao PCBR e bancário do Banco do Brasil.

Em 1969, o ano em que o Artigo Institucional nº 5 (AI-5) entra em vigor, Luiz conta para Anatália o seu vínculo com o PCBR. Anatália se filiou mais tarde ao Partido. Naquele período, ambos se mudaram de Mossoró e se juntaram aos trabalhadores rurais e militantes da Zona da Mata canavieira. Luiz exercia papel de liderança nas Ligas Camponesas.

Juntos peregrinaram em diversas cidades, principalmente em Pernambuco. Em 13 de dezembro de 1972, agentes da Secretária de Segurança Pública de Pernambuco prenderam o casal, depois de ficarem em região desconhecida, foram levados para o DOPS, sede da Secretaria.

No ano de 2013, a Comissão da Memória e da Verdade de Pernambuco afirmou que Anatália de Souza Melo Alves foi violentada e assassinada. O perito Dr. José Zito Albino Pimentel assinou um novo documento do Instituto de Criminalística, que também foi embasado por um novo laudo pericial realizado a partir do atestado de óbito e das fotos anexas pelo perito, no dia 5 de dezembro de 2012, no qual confirmou o homicídio.

 

Para mais informações:

https://www.documentosrevelados.com.br/repressao/forcas-armadas/comissao-da-verdade-afirma-que-anatalia-de-souza-melo-alves-pode-ter-sido-assassinada/

http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2013/02/14/caso-anatalia-tem-nova-versao-jovem-foi-torturada-violentada-e-assassinada/